Pages

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Dieta para Tentantes e Receitas para Grávidas

Estou devendo a uma querida amiga um texto sobre minha alimentação e como aconteceu a reeducação alimentar... vira em breve! Por enquanto achei esta matéria interessante.

Eu tomei ácido fólico mesmo antes de engravidar e como muitas amigas sabem sigo uma alimentação bem saudável. O sábio e antenado Dr. Alexandre Feldman me recomendou o óleo de fígado de bacalhau pela importância do ômega 3 pelo mesmo motivo que esta reportagem cita. Tomei e tomo diariamente, o Lucas também.

Segue a matéria do Globo Online

Livro de receitas para grávidas une sabor e nutrição para deixar as futuras mães saudáveis

Publicada em 06/08/2008 às 18h56m

Maria Vianna - O Globo Online

Frozen de iogurte com frutas vermelhas. Divulgação

RIO - Apesar de saberem o que comer, muitas mulheres aproveitam os nove meses de gestação para 'comer com os olhos' e acabam engordando mais do que o necessário, acredita o ginecologista e obstetra Flávio Garcia de Oliveira, membro da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo. O médico, que acaba de lançar o livro "Receitas para grávidas" pela editora Matrix, afirma que é possível comer sem medo e com prazer durante toda a gravidez.

Outro livro que acaba de chegar ao mercado traz dicas para mulheres que ainda estão se preparando para o momento da concepção. Escrito por dois médicos da Universidade de Harvard, "A dieta da fertilidade", da editora Campus Elsevier, ensina como a mudança de hábitos pode estimular a ovulação.

- Com um planejamento alimentar, é possível saciar desejos sem engordar demais e também fornecer ao bebê todos os nutrientes que ele precisa. O importante é entender o valor nutricional de cada alimento e combiná-los de uma forma que sacie o corpo e a alma - diz o médico.

" Gestantes com uma dieta rica em ômega 3 acabam gerando bebês que dormem mais e melhor "

Na primeira fase da gestação, o obstetra ensina que a grávida deve comer alimentos ricos em ácido fólico, vitaminas do complexo B que são fundamentais para a formação correta dos tecidos e do sistema nervoso do bebê. No segundo trimestre, o ferro e o cálcio se tornam ainda mais importantes na dieta, já que o crescimento acelerado do feto acaba exigindo mais ferro da mãe e o cálcio é essencial para que o pequeno nasça com ossos fortes. Na reta final, o médico lembra que as gestantes não devem se esquecer das fibras, que auxiliam na digestão, e dos ácidos graxos como o ômega 3.

- Cada vez mais, pesquisas indicam que o ômega 3 é indispensável para a boa saúde da mãe e do bebê. Além de evitar o parto prematuro, esse tipo de gordura é importante para o desenvolvimento do cérebro do feto. Há indícios de que gestantes com uma dieta rica em ômega 3 acabam gerando bebês que dormem mais e melhor - diz o médico.

Moderação acima de tudo

Penne com molho de castanha de caju. Divulgação

O controle do peso deve ser feito, mas sem paranóias, acredita Oliveira. Ele não incentiva eliminação de nenhum alimento do cardápio, mas aconselha que as grávidas evitem a ingestão de adoçantes, de carnes e peixes crus, e, é claro, qualquer produto de origem duvidosa.

- Lembre-se de que tudo o que você coloca na boca também vai para o bebê. Algumas grávidas têm muito medo de engordar e passam a comer pouco. Isto é muito perigoso e deixa o bebê mal nutrido. Com um bom acompanhamento, é fácil não engordar além do necessário - explica.

Por outro lado, comer demais também pode trazer problemas de saúde, principalmente em quem engravidou com alguns quilinhos a mais.

- O excesso de peso pode provocar diabetes e hipertensão tanto na gestante como no feto. Além disso, aumenta as chances do bebê já nascer obeso e com uma predisposição para uma série de doenças, entre elas as cardiovasculares - completa.

2 comentários:

Roberta disse...

Maneirissimo o post!!!!
Bjks

Van disse...

Aninha, sempre passo por aqui! Adorei essa materia e aguado as novas sobre o tema rs

Beijos