Pages

quinta-feira, 10 de junho de 2010

TEMPO


Tempo, tão valioso, precioso. Nossas escolhas com o que fazemos com ele fazem toda a diferença em nossas vidas. Será por isto estarmos sempre com tanta pressa?

Quando meu filho nasceu o meu tempo parou. Nada mais importava a não ser ele, a nossa família, mas o tempo não parou ao redor. Meu sogro, ainda na maternidade, perguntou quando viria o segundo neto. A médica, com 15 dias me liberou para atividades físicas e nas consultas sempre cobrava meu retorno a estas atividades. Amigos e familiares cobravam quando poderiam visitar o pequeno. Logo depois pessoas perguntavam quando eu deixaria o bebê com alguém para sair somente eu e meu marido, afinal, “vida de casal também é importante!”

Por que tanta pressa?! Por que?! Não consigo compreender. Outro filho? Quando quiser, quando puder, depois de curtir muito o primeiro, talvez...talvez!  Quando visitar? Assim que o bebê tiver a chance de se adaptar a este nosso mundo, um tanto estranho para ele. Assim que eu me adaptar a nova vida de mãe.

Agora vamos ao último ponto: sair eu e meu marido... para quê? Sim é saudável, é gostoso mas nós saímos assim durante  mais de 11 anos (contando namoro, noivado e casamento). Nós já nos curtimos muito e agora, queremos curtir nossa nova família. Mesmo se não tivesse tanto tempo de namoro ainda seria delicioso aproveitar cada minuto deste momento. Não somos mais  um casal, nos tornamos uma família.

Nos primeiros meses ficamos exaustos com as cólicas do pequeno, com as noites sem dormir, com a nova rotina. Ao mesmo tempo quando meu filho dormia corríamos para namora-lo no berço, apaixonados. Nos entreolhávamos cansados, exaustos, mas com grande felicidade, uma explosão de amor jamais sentida.

Posso afirmar:  - Curtimos todos os instantes no primeiro ano de vida do meu filho. A primeira (e muitas outras) mamada, os cochilos, ele aconchegado em nós, o primeiro sorriso, o primeiro balbuciar, as primeiras brincadeiras, as primeiras papinhas e frutas, as primeiras palavras, os primeiros passos...

Fiquei com a famosa gordurinha na barriga ainda flácida, saimos pouco, tive o privilégio de poder reduzir bem meu ritmo de trabalho e aproveitamos muito, muito, este tempo que não volta.

Aos poucos nos adaptamos a nova rotina de família, de casal. Aos poucos e sempre aprendemos sobre nosso papel de pai e mãe. Retomei com alegria meu trabalho, as visitas, as festas, os encontros com amigos. No nosso tempo...sem pressa!

imagem: www.gettyimages.com.br

12 comentários:

Marina disse...

o "nosso tempo" é sempre o melhor de todos!

Renata Rainho disse...

Concordo com vc: a gente tem que viver o nosso tempo.

Eu fiz 34 anos e as pessoas têm uma loucura que eu tenho que engravidar logo, falam de trocentos problemas. Af será que não dá pra eu decidir se quero ter filho ou não!

Eu tive enteado e adorei, e isto ninguém entende rs


Aí no Rio vcs estão colecionndo o álbum de figurinhas das Havaianas?

bjoka

Tiffany disse...

As cobranças são inevitáveis e a gente se permite ser incomodada em muitas circunstâncias, justamente porque os apontamentos partem de pessoas que gostamos muito... mas é legal nos fazer ouvir e lembrar - a exemplo do que vc diz - que o momento da chegada do nosso bebê é tão maravilhoso que nada mais importa.
Velar o sono do bebê, ficar de chamego com ele no peito, assim ao lado do companheiro, apontar cada pedacinho e conversar sobre ele, com quem parece, as gracinhas que faz, ninguém parece entender, mas por alguns bons meses este é um excelente programa para o casal. Mais tarde, a individualidade/intimidade vão voltando (limitadas, mas vem), tempo ao tempo.
É interessante... abraços.

NiNe disse...

Oi ana!!!
Adorei o teu post!!!
Me indetifiquei total com ele!!!

EU e o marido tbem estamos no "nosso tempo" aproveitando ao maximo nossa filhota!!!

Depois passa no meu bloguinho ta}?

Bjoes grandes em vc e no pedro!

NiNe disse...

Oi Ana
Obrigada por passar no meu bloguinhO!

Espero que tdos ai estajam melhores da gripe. Agora o tempo deu uma afirmada né? Bem melhor.


Bjoes grandes

Mamma Mini disse...

É tão tudo isso... nossa... vc tem toda razão, e que legal que respeitaram super o tempo de vcs, da new family de vcs para voltarem a vida social, cada casal tem seu tempo, cada família tem seu tempo e suas necessidades, e todo mundo deve respeitar o momento de cada pessoa... mas sei também que nestes momentos (e em todos da vida) as pessoas atravessam e questionam e cobram e tudo mais, mas a gente é que tem que ficar numa boa e fazer como for melhor... adorei... e adorei o blog também..um beijo

Fernanda disse...

Oi Ana!
Excelente Post...
E isso mesmo, respeitar o tempo!
Coloquei um link do seu blog, no meu!

abraços
Fernanda

Anamaria - mãe feliz e babona disse...

Marina, sim :-)

Renata, tentei colecionar mas ainda não passei nas lojas rs Meu filho me cobrou hoje. Respeite seu tempo. Afinal vc arcará com suas escolhas. Só vc pode decidir o que é melhor.

Ti,abraços. Adorei sua visita. Sim, aproveitar cada momento pois voa! ;-)

Nine, aproveitem muito o tempo de vcs ;-) Já visitei o blog e deixei meu comentário

Mamma, fico feliz que tenha gostado. To retomando aos poucos dentro do possível. Tantas idéias...tanto para escrever rs Bjos

Fernanda, adorei o seu tb. Vou adicionar e ler...assim que der comentar ;-)

Cynthia Santos disse...

é sempre assim: teve um, querem o segundo, o terceiro.. ou então, quando vai começar a ir na escolinha? Ainda usa fraldas? E vocês, quando vão tirar férias sozinhos?? Tem uma historinha da Pipa e do Zecão que retrata bem isso...eheheh adorei seu cantinho!
#amigacomenta

Laudiane disse...

Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!
Machado de Assis


(Amei o post, flor e é uma delícia ver um relato real e a certeza de que tudo aos poucos volta ao normal...
Adoro ter sua amizade...
É muito bom curtir cda momento e a família é nossa base e estrutura...
Tenha dias lindos viu?
Obrigda por sua amizade
Beijos)

Liège disse...

Anamaria, gostei muito de ler o que você escreveu. Belas palavras para uma experiência que imagino ser maravilhosa!
Adorei conhecer você e o Lucas!
Beijos.

Anamaria - mãe feliz e babona disse...

Cynthia,
sim a cobrança externa não para. Nós que precisamos aprender a lidar com ela ;-)

Lau,
vc é sempre tão carinhosa. EU que agradeço a amizade

Liege,
foi tão tão legal conhece-la pessoalmente. Pena que foi tão rapidinho.