Pages

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Oi! Estou aqui ao lado!


Hoje vou fugir um pouco do tema do blog, ou não, já que não vivemos sozinhos numa ilha e toda sociedade influencia na educação e futuro dos nossos filhos.
Este post é resultado da soma de experiências minhas e de terceiros (e da nossa indignação) e mensagens que ouvi nesta última semana.

Assistindo o programa Futurama, num episódio no qual um alienígena repleto de tentáculos se acopla a um dos personagens principais e cria uma nova religião o então novo pastor diz:

- Vocês precisam amar ao tentáculo!

Na mesma hora o cientista rebate:

- Ainda bem que é só amar ao tentáculo e não ao próximo!

Uma crítica e tanto, e para mim, muito pertinente para este nosso mundo atual.

Não vou falar aqui de religião. Tenho amigos das mais diversas, os que creêm e não seguem religião alguma e amigos ateus. Para mim isto não importa, são pessoas igualmente boas. Sempre acreditei que o que faria realmente diferença no mundo é amar ao próximo, ao menos respeita-lo.

Assistindo hoje à missa escuto falar sobre caridade, e o padre chega a coloca-la num patamar mais importante até que a fé e esperança. Não, caridade não é só doar, ajudar, é conseguir respeitar quem está ao lado, é perdoar, é não ter inveja, e até entender que você não é mais importante que ninguém.

Não quero viver mais este mundo onde pessoas param na vaga de deficientes, onde motoristas são incapazes de enxergar pedestres e ciclistas, onde ninguém dá a vez para um idoso, onde parar na calçada bloqueando a passagem completamente para pedestres é normal (acontece muito na porta de escolas colocando crianças em risco), onde médicos acham que tudo bem faltar a um plantão mesmo que isto leve uma criança à morte, onde fiscais ignoram o seu trabalho por preguiça ou propina, pessoas ignoram suas simples responsabilidades, onde o preconceito velado tenta minar a auto estima de tantas pessoas...

Chega!

Eu, você, não somos melhores do que ninguém! Somos todos feitos de carne e osso e teremos todos o mesmo fim.

Chega de individualismo! O seu tempo não é mais importante do que o do outro. Respeito ao próximo, uma atitude tão simples e ao mesmo tempo tão difícil que poderia transformar este mundo. Vamos resgatar?


2 comentários:

Camila Fernandes disse...

Olá Ana Maria,

Também concordo que educação podia voltar à moda.
Sobre amar ao próximo, acho o máximo quando Jesus diz que esta ordenança resume todos os outros mandamentos. Afinal, quem ama o próximo, não mata, não rouba, não dá em cima da mulher do outro...

Abraços!

Anamaria - mãe feliz e babona disse...

Pois é Camila, será que conseguimos colocar educação e respeito ao próximo em moda?

Bom saber que mais pessoas pensam assim, dá esperança

Abraços!