Pages

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Mordida. Por que elas acontecem?

Uma amiga recentemente ficou muito triste quando seu filho retornou da escola com mordidas e me ofereci para encontrar o texto que recebi da escola do filhão.

Se ele já foi mordido? Sim, logo após a adaptação. Acredito que foi realmente naprimeira semana sozinho na escola. Na turma dele tem uma criança que parece estar passando por uma fase difícil. Ele é adorável mas morde e bate nos amigos. A escola tomou medidas e espero que os pais contrinuam para a melhora.

Achei triste pois quando acompanhei meu filho na adaptação percebi alguns amiguinhos da sala chamarem a professora e auxiliares ou fugirem do colega que morde. Caso a atitude dele não mude realmente a turminha o colocará de lado.

Outro dia filhão sentou no carro e falou: “Fulano bate.” A mesma criança da mordida. Pedi para ele sempre falar com a professora, para não deixar, pedir ajuda e brincar com outros amiguinhos que são mais legais com ele. Nada fácil, mas tenho certeza que desafios muito maiores em relação a educação ainda irão surgir.

Clique aqui para ler o texto no Psicopedagogia Online explicando o porquê destas mordidas acontecerem.

Resumo aqui alguns pontos importantes:

- A partir do 1º ano de idade, as crianças descobrem que uma mordida pode ser uma arma decisiva para solucionar conflitos entre elas.

- Nesta mesma fase algumas crianças descobrem poder usar os dentes para expressar emoções como: raiva, ciúmes, o simplesmente fazer um pedido já que quando muito pequenas não têm todos os recursos de linguagem. Também é comum usar tapas e beliscões quando contrariadas.

- Mordidas são instrumentos para conhecer os limites delas e dos outros.

- A criança não faz para machucar, tanto qe muitas se assustam quando quem re
cebeu a mordida chora.

- Por volta dos 2 anos de idade as mordidas são comuns, principalmente na escola. Lá descobrem não serem as únicas interessadas num brinquedo, nem as únicas a receberem a atenção do cuidador (no caso professoras).

- Algumas crianças mordem para atrair atenção dos pais ou cuidadores. A prática deve ser combatida pois apesar da idade as crianças podem compreender o certo e o errado.

- Nunca bata no seu filho se ele morder. Converse muito e demonstre diferentes formas de conseguir ou expressar o que deseja.

- A criança que morde pode ser rejeitada pelo grupo. Nenhuma mãe deseja isso, corrija seu filho no primeiro sinal de agressividade.

- Caso as mordidas persistam, mesmo quando a criança articula bem as palavras isso pode ser sinal de preocupação.

6 comentários:

Anônimo disse...

Anamaria, Muito obrigada pelo texto e pelo carinho.
Ótimo texto, realmente esclarecedor.
obrigada. Lisandra

Mariana Louzada disse...

O Pedro foi "batizado" semana passada.
Muito bom o texto.

Renata Rainho disse...

Sinceramente acho difícil uma criança que nunca foi mordida.

Anônimo disse...

Minha filha me mordeu, e agora morde seu bracinho até ficar as marquinhas...estou desorientada.

Ju Shinozuka disse...

Situação difícil... A cabeça entende, mas o coração fica apertadinho quando o pequeno volta com a tal mordida, né?

Ju Shinozuka disse...

Obrigada pelo texto...
A cabeça entende, mas o coração fica apertadinho quando o pequeno volta p/ casa com a tal da mordidinha, né?